sexta-feira, 30 de maio de 2014

Especial Camisetas 13

Nesse post de hoje falo sobre camisetas que comprei na Galeria do Rock que não tem nenhuma marca específica, mas tem modelos bem legais, alguns até mais bacanas que os oficiais licenciados. Como um dos andares da Galeria é dedicado quase que exclusivamente para materiais de silk screen, algumas lojas produzem seus próprios modelos de forma independente. Nessa onda, já comprei diversas camisetas desse tipo em várias lojas, principalmente na FATUM e na ROCKLAND, entre outras.

Começando pelas brancas, tenho uma muito legal do OzzY, com uma imagem referente ao disco No Rest For The Wicked pegando quase toda a parte da frente e com o tradicional logo nas costas. Essa custou apenas R$7 pois estava na banca de pequenos defeitos. Também tenho uma com o logo do Black Sabbath (o Fallen Angel) em vermelho, comprada na Rockland.

Outra branca muito legal é uma do Pink Floyd com os tijolos do The Wall por toda a camiseta (frente, verso e mangas) além do texto igual à capa do disco, comprada na Fatum onde comprei também uma do Deep Purple, com o dragão que aparece na capa do disco The Battle Rages On na frente e com o os nomes dos integrantes da banda no verso, camiseta preta. Da mesma loja, tenho uma dos Beatles azul, com o Yellow Submarine na frente, e o logo da banda nas costas.  

Também por R$7, comprei uma do Iron Maiden, com uma estampa bem legal na frente, com o Eddie do disco Somewhere in Time, em azul e com o logo da banda nas costas, também preta. Completando a lista, uma do Heaven & Hell referente à turnê da banda no Brasil em 2009 outra do Black Sabbath com a clássica imagem de OzzY que aparece na capa do Vol. 4 em amarelo e uma de Ronnie James DIO, com a capa do álbum clássico Holy Diver!

Com certeza a Galeria é o melhor lugar para quem curte Rockwear comprar roupas e acessórios de rock. A maioria das lojas vende camisetas, babylooks, moletons e outras peças além de anéis, munhequeiras, bonés e outros itens, licenciados ou não, mas sempre com qualidade. Pode crer que você vai achar a camiseta da sua banda preferida por lá!

Onde: Galeria do Rock – várias lojas

Quanto: De R$7 a R$25

Fotos









quinta-feira, 15 de maio de 2014

Especial DVD/CD – Guns N’ Roses – Live in Chicago

Registro de show do Guns N’ Roses em 1992, durante a turnê dos álbuns Use Your Illusion I e II, inicialmente lançado em DVD e que agora também surgiu uma versão em CD, porém com o show incompleto. Gravada provavelmente de alguma transmissão de TV, a qualidade de imagem é apenas razoável e o som não tem opção de 5.1, porém é um excelente show da 2ª formação da banda já sem Steven Adler e Izzy Stradlin.

O show começa com uma saudação ao microfone de alguém anunciando a banda seguida de apitos de trem que anunciam a faixa de abertura, Nightrain, do 1º disco da banda acompanhada de Mr. Brownstone, do mesmo disco. A cover de Paul McCartney, Live And Let Die mostra um Axl irritado, pedindo aos seguranças que tirem a câmera de algum espectador que tentava registrar o momento histórico. Na sequência, outro cover com Attitude.

Depois desses 2 covers seguidos, a banda volta para o seu próprio repertório com It’s So Easy atecendendo uma dobradinha acústica com Patience tendo como introdução um trecho de Wild Horses, clássico dos Rolling Stones. O show segue com uma sequência de hits dos álbuns gêmeos Use Your Illusion com Double Talking Jive e Civil War, com direito à solo de guitarra de Foxy Lady tocado por Slash!

Welcome To The Jungle traz o Guns de volta às raízes com um Axl endiabrado na voz e na coregorafia, seguida por mais uma dobradinha do Illusion com a balada épica November Rain com Axl ao piano e o hit You Could Be Mine. Após a introdução da banda e um longo solo de guitarra com o tema do filme O Poderoso Chefão, o show chega ao fim de forma apoteótica com a interminável Coma, e seus 10 minutos de Hard Rock no melhor estilo Guns N’ Roses!

Assim como no caso do DVD do Metallica, Live In San Diego, já tinha a versão em DVD e aproveitei para comprar também o CD recentemente quando encontrei nas Lojas Americanas. Preço acessível, bom repertório e qualidade de som aceitável. Só não tem informações no encarte, como já é usual nesse tipo de bootleg. Recomendo apenas se você for muito fã ou colecionador de carteirinha... ou ambos!

Lista de músicas:
DVD
01 – Nightrain*
02 – Mr. Browstone*
03 – Live And Let Die*
04 – Attitude
05 – It’s So Easy*
06 – Wild Horses*
07 – Patience*
08 – Double Talkin’ Jive*
09 – Civil War*
10 – Welcome To The Jungle
11 – November Rain*
12 – You Could Be Mine*
13 – Band Introduction
14 – Godfather Theme*
15 – Coma
*Músicas do CD

Onde: Lojas Americanas - Gonzaga, Santos (CD)

Quanto: R$9,90 (CD)

Capas:
CD

DVD

quarta-feira, 7 de maio de 2014

CD - The Beatles – Decca Tapes (bootleg)

No primeiro dia do ano de 1962, John, Paul, George e Pete entraram no estúdio da Decca Records, para o seu primeiro teste gravado. Esse disco mostra o registro feito nessa sessão de gravação da Decca, que rejeitou os Beatles após o teste e posteriormente tentou se aproveitar desses arquivos após a explosão da Beatlemania. Algumas das faixas aparecerem nos CDs da série Anthology como Sheik Of Araby e Like Dreamers Do, além de versões diferentes de outras que saíram no 1º Live At The BBC, como To Know Her Is To Love Her. Essas faixas são consideradas as primeiras gravações oficiais do quarteto de Liverpool, já que na sessão feita em Hamburgo com Tony Sheridan, os Beatles foram chamados como banda de apoio.

O disco abre com Like Dreamers Do, cantada por Paul numa batida que mistura rock com ritmos latinos e até uns Ai ai ai ai no melhor estilo Mariachi seguida por Money, esta com o vocal principal a cargo de John numa versão mais simples da que ficaria conhecida anos depois. A balada Till There Was You vem a seguir novamente cantada por Paul com The Sheik Of Araby, a primeira com George no vocal principal.

Continuamos com To Know Her Is To Love Her de Phil Spector, cantada por John seguida por Take Good Care Of My Baby, faixa que eu particularmente desconhecia, mesmo já tendo quase todo o material disponível dos Beatles que existe (até comprar esse). Fechando o que seria o Lado A do LP original, temos Memphis Tennessee, e Sure To Fall duas faixas que posteriormente apareceram em versões ao vivo no Live At The BBC.

Seguindo com o Lado B temos a balada Hello Little Girl seguida por Three Cool Cats, mais uma cantada por George e Crying Waiting Hoping, todas faixas que apareceram no 1º volume da coleção Anthology. Na sequência, mais duas músicas que eu também nunca tinha ouvido Love Of The Loved e September In The Rain, ambas cantadas por Paul. Para finalizar, a versão inusitada de Besame Mucho, seguida de Searchin’, mais duas que figuraram no Anthology.

Esse disco já teve versões anteriores, a maioria delas lançadas contra a vontade da banda uma vez que foi lançada pela gravadora que os rejeitara. É também uma boa chance de ouvir como a banda soava com Pete Best na bateria. Eu conhecia apenas as faixas que aparecerem no Anthology e nunca tinha visto em CD ou LP. Encontrei essa versão nacional na Livraria Saraiva (disponível também no site) por um preço honesto e comprei na hora. Se você é beatlemaníaco tem que ter, se não é... tem que ter também! Recomendadíssimo!

Lista de músicas:
01 – Like Dreamers Do
02 – Money (That’s What I Want)
03 – Till There Was You
04 – The Sheik Of Araby
05 – To Know Her Is To Love Her
06 – Take Good Care Of My Baby
07 – Memphis Tennessee
08 – Sure To Fall
09 – Hello Little Girl
10 – Three Cool Cats
11 – Crying Waiting Hoping
12 – Love Of The Loved
13 – September In The Rain
14 – Besame Mucho
15 – Searchin’

Onde: Saraiva – Shop. Plaza Sul

Quanto: R$26,90 

Capa do CD

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Especial CD/DVD – Metallica – Live In San Diego (ao vivo)

Show do Metallica registrado durante a épica turnê do “Black Album” em 1992 com o famoso palco em formato de diamante que ficava no meio do estádio com os fãs em volta e uma área vip bem no centro. Essa turnê passou pelo Brasil com show no Palestra Itália em SP. Lançado primeiro em DVD com pelo menos 2 versões diferentes, apareceu também em CD sim, obviamente sem ter o show completo.

O show abre com a mesma introdução que tem sido utilizada nos shows da banda de 2010 para cá com a instrumental The Ecstasy Of Gold, trilha sonora do filme italiano The Good, The Bad and The Ugly composta por Ennio Morricone, seguida direto por Enter Sandman, o grande hit da época (e que continua sendo um dos maiores sucessos da banda até hoje). Na sequência, 3 clássicos da pesada com Creeping Death, Harvester Of Sorrow e Welcome Home (Sanitarium) para depois emendar 4 do “Black”; Sad But True, Wherever I May Roam, Trough The Never e a balada The Unforgiven.

O Show continua com um medley de músicas do And Justice For All, outra das antigas aparece a seguir com The Four Horsemen, do 1º álbum da banda, Kill’em All seguida de From Whom The Bell Tolls puxada em coro por um empolgado Jason Newsted, acompanhada de outra do mesmo disco, Fade To Black. O show de clássicos continua em mais uma trinca matadora com Whiplash, Master Of Puppets e Seek And Destroy que chega ao seu ápice com One, outro grande hit da banda.

Fechando o show temos a dobradinha de Last Caress e Am I Evil acompanhada de Battery, outra faixa pesadíssima deixando por último a versão de Stone Cold Crazy, do Queen. Eu já tinha o DVD numa das primeiras edições que lançaram há alguns atrás. Recentemente achei esse bootleg nas Lojas Americanas, tanto na do Gonzaga em Santos, como também na do Shopping Plaza Sul, onde comprei. Preço convidativo de apenas R$9,90, vale a pena pelo registro da época. Compre apenas se você for muito fã ou colecionador.

Lista de Músicas:
DVD                                                                       
01 – Enter Sandman*
02 – Creeping Death*
03 – Harvester Of Sorrow*
04 – Welcome Home (Sanitarium)*
05 – Sad But True *
06 – Wherever I May Roam
07 – Trough The Never
08 – The Unforgiven*
09 – Justice Medley
10 – The Four Horsemen
11 – From Whom The Bell Tolls*
12 – Fade To Black*
13 – Whiplash*
14 – Master Of Puppets
15 – Seek And Destroy
16 – One
17 – Last Caress*            
18 – Am I Evil*
19 - Battery
20 – Stone Cold Crazy*
* Músicas do CD

Onde: Lojas Americanas - Shop. Plaza Sul

Quanto: R$9,90 (CD) / R$14,90 (DVD)

Capas

DVD
 CD

terça-feira, 15 de abril de 2014

Especial CD/DVD – Iron Maiden – Rock And Ring 2005 (bootleg)

Bootleg do Iron Maiden contendo registro do show da banda no festival MTv Rock And Ring na Alemanha em 2005. O show, que fez parte da Early Days Tour, contém 16 músicas da era clássica do Maiden, já que fazia parte do lançamento do DVD documentário que dava nome à turnê. O DVD que abrange desde os primórdios da banda no início com Paul DI’Anno até o 4º álbum Piece Of Mind, o segundo com Bruce Dickinson, foi a base do set list com músicas dos 4 primeiros discos incluindo hits como The Trooper, The Number Of The Beas, Iron Maiden e Wratchild.
                                       
Após uma longa introdução, ouvem-se os primeiros acordes de Another Life do álbum Killers, seguida pela pancada de The Trooper. Antes de anunciar Remember Tomorrow, Bruce explica que essa foi a primeira música que ele tocou com o Maiden no seu 1º dia na banda e que não era tocada há muito tempo. O show segue com Where Eagles Dare e Run To The Hills dos albums Piece Of Mind e The Number Of The Beast respectivamente, antes de uma performance excelente de Revelations.

Voltando para o repertório dos tempos de Paul DI’Anno, temos Wratchild e Phantom Of The Opera, intercaladas com Die With Your Boots, cantada por Dickinson à plenos pulmões. O grande hit vem a seguir com The Number Of The Beast com direito até a um boneco representando Satã no palco e o número 666 no telão. Nessa música percebe-se uma pequena falha no som, mas nada que atrapalhe a audição.

Fechando o show temos a Iron Maiden, música deu nome à banda e também ao seu 1º disco, Running Free, momento em que Dickinson apresente os integrantes, Drifter (a única que não consta no CD) e Sanctuary. Todas dos 2 primeiros álbuns com DI’Anno mas cantadas com toda a competência de que só Bruce Dickinson pode oferecer! Um set list para enfartar qualquer fã com um coração um pouco mais sensível! Essa foi a primeira turnê “retro” do Iron, antes da Somewhere In Time e da mais recente Maiden England Tour, que passou por aqui no ano passado, inclusive fechando o Rock In Rio.

Pela qualidade de imagem e som, acredito que seja tirado de uma transmissão de internet (já que aparece uma URL na tela de vez em quando), mas não achei nada que confirme. No caso do CD, pode ter sido puxado do próprio DVD, ou do webcast de onde foi gravado o bootleg original. Apesar de não ser um item da discografia oficial, tem sido facilmente encontrado aqui em SP, normalmente em lojas menores principalmente na região central da cidade, e até nas Lojas Americanas, onde consegui os meus! Mesmo que você não seja um dos grandes fãs do Iron, só o set list já vale à pena, e o preço é convidativo também. Recomendo!

Lista de Músicas:
DVD
1.
Another Life*
2.
The Trooper * 
3.
Remember Tomorrow*
4.
Where Eagles Dare*
5.
Run To The Hills*
6.
Revelations*
7.
Wratchild*
8.
Die With Your Boots On*
9.
Phanton Of The Opera*
10.
The Number Of The Beast*
11.
Hallowed Be Thy Name*
12.
Iron Maiden*
13.      Running Free*
14.      Drifter
15.      Sanctuary*
*Músicas do CD

Onde: Americanas Shop. Plaza Sul

Quanto: R$9,90 (CD) / R$14,90 (DVD)

Capas

DVD
 CD

sexta-feira, 11 de abril de 2014

CD – Page&Plant – No Quarter

Disco lançado na década de 90, com o resultado da reunião de Jimmy Page e Robert Plant fazendo releituras de clássicos do Led Zeppellin em versões inusitadas, além de algumas faixas inéditas com influências da música marroquina, já que uma parte das apresentações se deu no Marrocos, e as outras em Londres e no País de Gales. O disco conta com 14 faixas, das 17 originais que aprecem na apresentação completa em DVD.

O disco começa com Nobody’s Fault But Mine numa versão leve e cadenciada só com voz, percussão e violão além de alguns outros instrumentos como cítara e acordeom seguida por mais 3 clássicos do Led Zeppellin; Thank You, numa belíssima interpretação de Robert Plant e a música que deu nome ao disco, No Quarter, que conta com um vocal distorcido acompanhado somente da guitarra e Friends, numa levada mais psicodélica com direito a flauta e tudo mais.

O disco segue com as duas músicas inéditas, influenciadas pelo som do Oriente Médio com Yallah, numa batida tribal, acompanhada de um riff rasgado de Page e o vocal sempre competente de Plant, seguida por City Don’t Cry, que começa com um solo de cordas, seguida de palmas da plateia e a voz de Robert Plant cantando espontaneamente acompanhado de outro vocalista cantando em algum dialeto local. Na sequência uma versão excelente de Since I’ve Been Loving You, ainda mais blues que a original.

The Battle Of Evermore começa com uma flauta daquelas de levantar a cobra do cesto de palha antes de entrar um dedilhado de violão e a voz de Plant acompanhado de uma voz feminina excelente. A seguir, outras duas faixas novas com Wonderful One e Wah Wah, ambas também com forte influência da música local e com um estilo semelhante às outras duas já citadas.

O disco fecha com a balada That’s The Way focada apenas na voz e no violão, Gallows Pole num ritmo um pouco mais acelerado, mas também acústica assim como o blues rápido de Sticks. Por fim, uma versão de mais de 12 minutos do clássico Kashmir, com Plant entoando o refrão no início e com uma guitarra distorcida ao fundo, dando uma roupagem um pouco diferente para uma faixa das mais conhecidas, mas sem perder a identidade como os arranjos orquestrados que a imortalizaram!

Comprei recentemente esse disco quando encontrei por um bom preço nas Lojas Americanas, e apesar de não ser nenhum lançamento, já que é um álbum prestes a completar 20 anos (foi lançado em novembro de 94) ainda é muito bom de se ouvir. Assisti a um show dessa turnê no Hollywood Rock de 1996 no Estádio do Pacaembú em SP, com direito a abertura do Black Crowes. Um disco histórico, recomendo!

Lista de músicas:
01 – Nobody’ Fault But Mine
02 – Thank You
03 – No Quarter
04 – Friends
05 – Yallah
06 – City Don’t Cry
07 – Since I’ve Been Loving You
08 – The Battle Of Evermore
09 – Wonderful One
10 – Wah Wah
11 – That’s The Way
12 – Gallows Pole
13 – Four Sticks
14 - Kashmir

Onde: Lojas Americanas - Gonzaga, Santos

Quanto: R$16,90

Capa do CD

quarta-feira, 2 de abril de 2014

CD – HIM – Dark Light

Quinto disco da banda que se auto-proclama como os criadores do gênero Love Metal, os finlandeses do HIM. A banda, que passou essa semana pelo Brasil com apresentação única em SP, alia riffs pesados com melodias elaboradas e letras românticas. O quinteto finlandês, cujo guitarrista Mikko Lindström é casado com a filha de ninguém menos que Tony Iommi, do Black Sabbath, adotou como símbolo o Heartagram, misto de pentagrama e coração, ressaltando o caráter romântico das letras.

O disco abre com Vampire Heart com um leve solo mesclado com o riff pesado seguido de um vocal distorcido no início e depois ficando mais limpos, tanto a voz quanto a guitarra numa mistura de estilos entre o Pop Rock e o Metal. Na sequência (Rip Out The) Wings Of A Butterfly com o mesmo estilo da faixa anterior, com uma pegada um pouco mais forte no riff e na batida, seguida por Under The Rose com uma levada um pouco mais Punk.

Killing Loneliness começa suave ao piano para em seguida entrar o riff e posteriormente o vocal melancólico e suave e com um refrão bem pop, seguida pela faixa título, Dark Light, uma balada rock com uma batida suave e um vocal quase sussurrado e com alguns lampejos de peso nas guitarras. Behind The Crimson Door começa com um dedilhado logo acompanhado por um riff poderoso e o mesmo estilo de vocal limpo das faixas anteriores. The Face Of God começa com uma batida diferente mais lenta e forte e um riff solado antes de ficar suave com a guitarra e o vocal novamente limpos seguida por Drunk On Shadows.

Fecham o CD a balada Play Dead e a gótica In The Nightside Of Eden, a faixa mais pesada e talvez a melhor do CD. Um disco difícil de classificar, pois para mim não tem muito de gótico nem de metal, está mais para um Pop Rock, executado com muita competência. Comprei novamente na BRJ por apenas R$6, pois já tinha ouvido falar bem da banda e fiquei curioso para conhecer mais sobre ela. Um bom disco de rock, nada mais, nada menos.

Lista de músicas:

01 – Vampire Heart
02 – (Rip Out The) Wings Of A Butterfly
03 – Under The Rose
04 – Killing Loneliness
05 – Dark Light
06 – Behind The Crimson Door
07 – The Face Of God
08 – Drunk On Shadows
09 – Play Dead
10 – In The Nightside Of Eden

Onde: BRJ Discos

Quanto: R$6,00

Capa do CD

terça-feira, 1 de abril de 2014

25 anos de Headless Cross

Há exatos 25 anos, era lançado Headless Cross, 14º álbum de estúdio do Black Sabbath e o 2º com o contestado vocalista Tony Martin e o competente baterista Cozy Powell. 
Veja abaixo o clipe da música que deu nome ao disco!

Clipe


video
Capa do Disco



quinta-feira, 20 de março de 2014

CD – DIO – Inferno: The Last In Live (duplo)

Disco duplo de Ronnie James DIO com registro de show da sua fase solo do final da década de 90, e que passou pelo Brasil onde pude ver o show do Skol Rock em, 15 de novembro de 1997. Contemplando quase todas as fases da carreira do vocalista com músicas do Rainbow, Black Sabbath e a fase solo, incluindo até uma versão de Mistreated do Deep Purple, que era executada ao vivo por DIO nos tempo do Rainbow de Ritchie Blackmore. Ao todos são 18 músicas mostrando porque ele é considerado até hoje um dos maiores vocalistas da história do Metal. A banda de apoio da época contava com Tracy G (g), Larry Denison (bx), Scott Warren (t) e Vinnie Appice.

Disco 1

Após uma rápida introdução com uma voz distorcida narrando no estilo MAGICA, mesclada com o frisson do público, o show começa com Jesus, Mary And The Holy Ghost, com o riff e o vocal em stacatto no início antes de entrar na batida rápida e firme num som bem pesado seguida por Straight To The Heart, com o solo inicial emendando no riff e com DIO soltando toda a potência da sua voz. Em seguida, uma sequência matadora com a “balada” Don’t Talk To Strangers seguida pelo clássico Holy Diver, música que dá nome ao 1º disco do baixinho antes de entrar no tradicional solo de bateria de Appice.

O primeiro hit dos tempos de Black Sabbath vem a seguir com Heaven And Hell com DIO puxando o coro da plateia logo no início antes de começar a letra original numa versão até mais lenta do que o normal, mas não menos impressionante. Double Monday já mostra uma batida mais rápida e a guitarra bastante solada seguida do hit Stand Up And Shout, ainda mais rápida que a anterior e fechando o disco 1 com Hunter Of The Heart.

Disco 2

O 2º CD abre com um clássico do Deep Purple dos tempo de David Coverdale, e que DIO chegou a cantar em alguns shows do Rainbow com Ritchie Blackmore num versão melódica e dramática que conta ainda com um trecho de Catch The Rainbow, também dos tempos da parceria com DIO/Blackmore seguida de um virtuoso solo de guitarra. Daí em diante é um festival de clássicos de todas as fases do vocalista de deixar qualquer fã extasiado!

Da fase solo temos Last In Line, faixa título do 2º disco do DIO (e uma das minhas favoritas) acompanhada da não menos clássica Rainbow In The Dark e do hit Mob Rules do Sabbath! Fechando esse show fenomenal 2 sucessos do Rainbow com a bela Man On The Silver Mountain e o hino Long Live Rock n’ Roll, para encerrar com chave de ouro com mais uma da sua fase solo em We Rock!

Não me lembro onde comprei esse disco, pois já tenho ele há um bom tempo, mas de todos os ao vivo que tenho do DIO, esse é um dos melhores, não só pela qualidade de gravação mas principalmente pelo repertório, que inclui algumas faixas que não aparecem frequentemente nos shows dele. Recomendo a todos, principalmente fãs do Black Sabbath e do Rainbow!

Lista de Músicas:
Disco 1
1.              Intro
2.              Jesus, Mary & The Holy Ghost
3.              Straight Through the Heart
4.              Don’t Talk To Strangers
5.              Holy Diver
6.              Drum Solo
7.              Heaven and Hell
8.              Double Monday
9.              Stand Up and Shout
10.           Hunter Of The Heart

Disco 2
1.              Mistreated
2.              Guitar Solo
3.              The Last in Line
4.              Rainbow in the Dark
5.              Mob Rules
6.              Man on the Silver Mountain
7.              Long Live Rock ‘n’ Roll
8.              We Rock

Onde: N/A

Quanto: N/A

Ingresso Skol Rock 1997
 Capa do CD


terça-feira, 11 de março de 2014

CD – Rolling Stones – Goats Head Soup

Goats Head Soup é o 11º disco de estúdio dos Rolling Stones, lançado em 1973 após o aclamado Exile On Main St., e é o disco que lançou o single Angie, um dos grande hits dos Stones até hoje. O disco foi gravado na Jamaica, no Dynamic Sound Sudio entre o final de 1972 e meados de 73. A banda contava na época com Mick Taylor na guitarra junto Jagger, Richards, Wyman e Watts, além de contar com algumas participações especiais como Billy Preston (famoso pela sua parceria com os Beatles) e Nicky Hopkins.

Dancing With Mr. D abre o CD com uma levada meio blues, mais lenta e cadenciada seguida por 100 Years Ago com destaque para o piano que dá o andamento da música fazendo o fundo para o vocal de Jagger no mesmo estilo da faixa seguinte, Coming Down Again, um pouco mais lenta, no estilo balada. Doo Doo Doo Doo Doo dá uma aumentada no ritmo com um rock mais direto e pesado contrastando com o hit Angie, balada acústica lenta e melosa que até hoje é um dos maiores sucessos da banda.

Silver Train volta com o rock n’ roll clássico dos anos 70 típico dos Stones numa levada mais rápida enquanto Hide Your Love mostra um estilo de blues clássico, remontando às origens da banda também com bastante foco no piano e um excelente solo de blues de Richards. Winter é outra balada clássica com batida lenta e vocal suave de Jagger seguida de Can You Hear The Music, com uma introdução meio indiana com flauta e uma melodia mística dando um toque de psicodelia ao disco.

Por último, temos Star Star, que começa como um rock n’ roll clássico no melhor estilo Chuck Berry e depois vira um hard rock mais rápido e com guitarras cheias de distorção! Comprado no mesmo saldão de CDs da FNac Paulista juntamente com o It’s Only Rock n’ Roll que já postei anteriormente. Um disco que, se não tem tantos clássicos como outros mais famosos, tem ótimas músicas e que vale à pena ser ouvido com atenção. Recomendo.

Lista de músicas:                            
01. Dancing With Mr. D
02. 100 Years Ago
03. Coming Down Again
04. Doo Doo Doo Doo Doo
05. Angie
06. Silver Train
07. Hide Your Love
08. Winter
09. Can You Hear The Music
10. Star Star
Onde: FNac Paulista

Quanto: R$10,00

Capa do CD

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

CD – Guns N’ Roses – Lies / Live?!*@Like A Suicide

Segundo disco do Guns n’ Roses formado pela união de 2 EPs, o acústico LIES e o ao vivo Live?!*@Like A Suicide somando 8 músicas que no antigo LP ficavam separadas nos 2 lados do vinil assim como as capas, que ocupavam cada uma um lado, ficando a parte do LIES teoricamente como a capa principal. Destaques para a cover de Mama Kim do Aerosmith na parte ao vivo e para a balada Patience da parte acústica, um dos grandes sucessos do Guns.

Live?!*@Like A Suicide - 1986

Na parte ao vivo, um registro do início da carreira da banda mostrando um Guns n’ Roses cru e pesado, beirando ao punk como se pode perceber na faixa de abertura Reckless Life onde Axl já demonstrava toda a potência vocal que tinha assim como em Nice Boys, cover da banda Rose Tatoo, um hard rock rápido com a batida forte de Steven Adler e um solo mirabolante de Slash. Move To The City tem um ritmo um pouco mais cadenciado num estilo mais setentista. A já citada cover do Aerosmith fecha essa primeira parte com um rock de primeira recheado com pitadas de blues.

LIES - 1988

Já o lado acústico é, obviamente mais calmo, a começar pela balada Patience e sua introdução no assobio, que dominou as rádios no final dos anos 80, pouco antes da chegada da MTv Brasil e depois bombou com o clipe. Used To Lover Her não é tão lenta, já tem uma batida de rock tradicional e conta com um vocal menos agudo que o de costume seguida por uma versão inusitada de Your Crazy, que já constava no disco anterior, Appetite, só que bem mais rápida e pesada. Fechando o CD temos One In A Million, música mais longa do disco com mais de 6 minutos, também começa com um assobio na introdução, tem uma batida de violão mais agressiva e usa algumas gírias polêmicas na letra como Niggers e Faggots, termos preconceituosos contra negros e homossexuais.

Outro LP que me desfiz e me arrependi anos depois, mas pelo menos comprei o CD para compensar a perda, apesar de ainda ter saudade de escutar as músicas com o chiado da agulha no vinil preto como antigamente! De qualquer forma e um ótimo disco com 2 lados completamente distintos mas que se completam perfeitamente e mostram duas faces diferentes de uma mesma banda. Recomendo!

Lista de músicas:
Live?!*@Like A Suicide
01 – Reckless Life
02 – Nice Boys
03 – Move To The City
04 – Mama Kim
LIES
05 – Patience
06 – Used To Love Her
07 – Your Crazy
08 – One In A Million

Onde: Saraiva Shop. D&D

Quanto: R$16,90

Capa do CD

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

CD – Raul Seixas – Metrô Linha 743

Primeiro post do blog sobre o “Pai” do Rock Nacional, Raul Seixas. Metro Linha 743, lançado em 1984 pela Som Livre, traz um Raul um pouco mais acústico com várias faixas mais focadas no R&B e sem tantos efeitos ou guitarras, mas sem perder a musicalidade brasileira que sempre caracterizou sua obra. Polêmico como sempre em suas letras questionadoras, a faixa Mamãe Eu Não Queria chegou a ser censurada por um tempo devido ao seu conteúdo político.

O disco abre com a faixa título, basicamente acústica, com Raul contando a história dos “caçadores de cabeça”, canibais que comem o cérebro de pessoas ainda vivas. Na sequência, Um Messias Indeciso, uma bela canção falando de religião, seguida da bem humorada Meu Piano. Quero Ser O Homem Que Sou mostra um estilo voltado para o country, novamente com o violão em destaque.

O disco segue com Canção do Vento, com uma batida simples no violão e um vocal acompanhado com um coro feminino em alguns momentos seguida pela bem humorada Mamãe Eu Não Queria, onde Raul critica abertamente a ditadura e a obrigatoriedade de prestar o serviço militar. Mas I Love You (pra ser feliz) é uma balada com toques de blues suave seguida pela ótima Eu Sou Egoísta com uma levada mais rápida e um vocal mais agressivo.

Fechando o disco temos O Trem Das Sete, uma balada poética que tem boa parte cantada em coro no início e A Geração Da Luz, uma das melhores do disco, com uma pegada R&B recheada de metais e uma levada blues na guitarra. Na versão que comprei ainda consta a faixa-bônus Anarkilópolis, em que Raul conta uma história tipo faroeste intercalada com trechos de Cowboy Fora Da Lei numa versão bem humorada. Um dos grandes discos do mestre do Rock Nacional, obrigatório para qualquer um! Recomendo!

Lista de músicas:
01. Metrô Linha 743
02. Um Messias Indeciso
03. Meu Piano
04. Quero Ser O Homem Que Sou
05. Canção do Vento    
06. Mamãe Eu Não Queria         
07. Mas I Love You (Pra Ser Feliz)
08. Eu Sou Egoísta
09. O Trem Das Sete
10. A Geração Da Luz
11. Anarkilópolis (Cowboy Fora Da Lei-Parte 2)*
*Faixa bônus

Onde: Submarino.com

Quanto: R$13,90

Capa do CD

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Especial Camisetas 12

Duas novas camisetas para a minha coleção compradas recentemente. Aproveitando o boom de camisetas de rock que invadiram os grandes magazines no segundo semestre do ano passado, provavelmente embaladas pelo Rock In Rio e outros grandes shows que passaram pelo país, redes como Renner e Riachuelo apresentaram modelos de bandas como Rolling Stones, AC/DC, Ramones e KISS, Beatles, Guns n’ Roses e Black Sabbath. No caso, as duas foram compradas na Renner.

A primeira foi uma que achei muito legal do Black Sabbath com uma estampa que fazia alusão à turnê da banda de 1977. O desenho, com a clássica figura do Fallen Angel ao lado de uma cruz com nome da banda e os dizeres World Tour 77, aparecem em preto sobre uma malha cinza mescla de ótima qualidade. A camiseta é da marca Blue Steel, que na verdade é fabricada pela Everblue, que tempos atrás produzia as camisetas oficiais dos Beatles da Jukebox, que postei aqui anteriormente. Inclusive essa foi a camiseta que eu usei no show do Black Sabbath, no Campo de Marte em São Paulo. Posteriormente encontrei mais uma com a imagem do aviador que ficou na moda graças à Robert Downey Jr e seu personagem Tony Star nos filmes da Marvel, Homem de Ferro e Vingadores.

A outra é uma dos Rolling Stones, com o logo da última turnê comemorativa dos 50 anos da banda. A camiseta preta vem com a famosa língua dos Stones impressa com os dizeres Rolling 5t0nes Years em volta. A imagem parece propositadamente um pouco desgastada, dando um visual mais vintage na peça. Diferente da do Black Sabbath, ela é da marca Universal e tem uma descrição na parte inferior dizendo que é um produto oficial licenciado. Além dessas duas, ainda encontrei pelo menos mais 3 modelos de camisetas dos Stones, um tradicional apenas “mostrando a língua”, um com a mesma estampa de uma que já postei da Sergio K referente à North American Tour de 1988 e uma bem diferente com a capa do disco Some Girls, com opção de cor em preto, branco ou cinza dependendo do modelo.

Além dessas que eu comprei, encontrei também tem 2 modelos do RAMONES uma com o logo tradicional da banda e outra com uma foto bem conhecida deles e 2 do Guns, com o logo clássico além de vários modelos femininos para as moças roqueiras tanto do Guns como do Sabbath e também do RAMONES. Os grandes magazines tem investido bastante em camisetas de rock ultimamente, além de todos esses modelos citados que vi na Renner, a Riachuelo lançou uma coleção chamada Rock Band com modelos dos Beatles, Sex Pistols, David Bowie, KISS e AC/DC. Para quem não é de São Paulo e não tem condições de ir à Galeria do Rock, uma boa oportunidade para compras peças de Rockwear bem legais, de boa qualidade e por um preço justo! Recomendo uma visita!

Onde: Renner Paulista
Quanto: De R$39,90 

Fotos das Camisetas

Black Sabbath


Rolling Stones

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

CD – Metallica – In Concert (ao vivo)

Mais um CD ao vivo daqueles não oficiais que normalmente são puxados de DVD, dessa vez do Metallica. Como sempre, o CD não oferece informações no encarte além do nome das músicas, mas pelo repertório da para ver que foi gravado durante a turnê do “Black Album” já que nenhuma música dos discos seguintes figura no setlist. Em contrapartida, algumas músicas raras de se ouvir ao vivo como Welcome Home (Sanitarium), Whiplash e Harvester Of Sorrow fazem o CD valer a pena. A lamentar apenas a ausência de One, o primeiro grande hit da banda.


Disco 1

O disco 1 já começa bem com Enter Sandman logo de cara, o sucesso que alavancou de vez o Metallica como uma das grandes bandas do Trash americano seguida pela porrada de Creeping Death. A primeira música do famoso And Justice For All aparece com a ótima Harvester Of Sorrow acompanhada da emblemática Welcome Home (Sanitarium) do Master Of Puppets com sua longa introdução instrumental cheia de melodia e o vocal que começa suave até a música entrar na parte pesada do refrão.


A sequência que vem depois é praticamente inteira do “Black Album” com o outro hit Sad But True, Whatever I May Roam e Of Wolf And Man. Para quebrar um pouco o ritmo vem a balada The Unforgiven com uma bela introdução de violão antes de entrar o dedilhado tradicional da música que dura quase 7 minutos. A faixa seguinte mostra 12 minutos de virtuose pura com os solos de baixo e guitarra antes de fechar o disco com mais uma faixa do “Black” com a rapidíssima Through The Never.


Disco 2

Se o disco 1 foca mais no álbum mais recente da época, o 2 é uma viagem pelos primórdios da banda já abrindo com duas faixas do clássico Ride The Lightning; a ótima From Whom The Bell Tools com sua batida forte e as guitarras numa mistura de distorção e wah-wah seguida pela não menos empolgante Fade To Black, um pouco mais lenta e melódica. Na sequência temos Master Of Puppets, que dispensa maiores comentários acompanhada de Seek & Destroy numa versão com mais de 15 minutos!

Continuando o show temos Whiplash com muito peso e velocidade que é quebrada com a balada Nothing Else Matters também com uma longa introdução tocada no violão. A sequência que fecha o CD tem músicas pouco ouvidas ao vivo atualmente começando com o medley Am I Evil?/Last Caress do antigo EP Garage Inc., passando por Damage Inc. e Motorbreath do Master e Kill’Em All respectivamente e fechando com mais uma do Garage, Breadfan.


Achei esse bootleg numa banca de jornais próximo ao parque da aclimação, em São Paulo por um bom preço por ser um disco duplo. A qualidade do áudio é razoável, mas dá para ouvir bem e ter uma boa noção de como eram as performances da banda na época ainda com o baixista Jason Newsted. De qualquer forma, recomendo apenas se você for muito fã do Metallica, caso contrário, pode passar batido.


Lista de Músicas:
Disco 1                                                                  
01 – Enter Sandman
02 – Creeping Death
03 – Harvester Of Sorrow
04 – Welcome Home (Sanitarium)
05 – Sad But True
06 – Wherever I May Roam
07 – Of Wolf And Man
08 – The Unforgiven
09 – Bass/Guitar Solo
10 – Through The Never

Disco 2                                                                  
01 – From Whom The Bell Tools
02 – Fade To Black
03 – Master of Puppets
04 – Seek and Destroy
05 – Whiplash
06 – Nothing Else Matters
07 – And I Evil/Last Caress
08 – Damage Inc
09 – Motorbreath
10 – Breadfan


Onde: Banca Parque das Letras – Aclimação

Quanto: R$19,00 

Capa do CD
Metallica1.jpg